É normal ter dúvidas quando se pensa arrendar a sua casa de férias a turistas ou a pessoas que não conhecemos. seja por ter de enfrentar toda a logística que envolve o arrendamento, seja porque não se está confortável com a ideia de ter "intrusos" em casa.

A verdade é que, muitas vezes, as casas de férias acabam por ficar fechadas e com pouca utilização. Mas arrendar casas de férias não é tão difícil como parece à primeira vista, e a rentabilidade que deste investimento pode ser uma boa surpresa. Apresentamos-lhe aqui alguns conselhos para que tudo seja mais fácil, como estabelecer o preço certo ou enfrentar as temidas questões jurídicas:

1. DEFINA O PREÇO MAIS ADEQUADO

Não há uma lei universal para estabelecer o melhor preço para um alojamento de férias, mas há vários truques para chegar lá perto. Para saber a média dos preços praticados naquela zona faça um pequeno estudo de mercado, consultando os alojamentos equivalentes ao seu anunciados na mesma área.

Pode optar por um preço mais alto que posicione a sua propriedade numa situação mais exclusiva, ou ter um valor mais em conta e garantir uma ocupação constante todo o ano.

Estabeleça os preços consoante a temporada e segundo o número de dias reservados para a estadia, ajustando os preços para as estadias mais prolongadas. Fazer um preço especial para estas situações é vantajoso para o viajante e garante-lhe mais ocupação com o mesmo inquilino.

2. FIQUE ATENTO À LOGÍSTICA

A limpeza e a manutenção da casa são aspectos muito importantes. 

Em locais muito turísticos há empresas que podem cuidar da entrega das chaves e das limpezas. se, no entanto, não encontrar empresas deste tipo nessa zona, procure uma pessoa de confiança que lhe possa garantir estes serviços, mantendo sempre um contacto direto com a mesma.

Tente ter mobiliário e uma decoração bonita e cómoda para que o hóspede se sinta em casa mal ponha os olhos nas fotografias do seu anúncio. Esta é a grande vantagem deste tipo de arrendamento face aos hotéis que, por definição, são bem mais impessoais.

Aqui ficam alguns truques para mobilar a sua casa:

- Se puder escolher, a cozinha deve ter placas de vitrocerâmica, porque é mais seguro;

- Deixar toalhas de mesa à disposição;

- Os colchões devem ter um forro;

- Se fornecer toalhas, assegure-se que são suficientes para todos os inquilinos;

- Deixe produtos básicos de cozinha, como azeite, sal, açúcar ou café

Lembre-se que extras como barbecue, berço, máquina de lavar loiça, mesa de ping-pong ou internet grátis podem fazer a diferença face à concorrência.

3. NÃO SE ASSUSTE COM AS QUESTÕES LEGAIS

Alguns processos legais podem parecer complicados, mas vai ver que se resolvem rapidamente. É necessário ter uma licença da Câmara Municipal para arrendar a sua casa enquanto alojamento local (veja aqui como registar um alojamento local). Informe-se sobre os melhores seguros para estas situações.

4. A INTERNET É O MELHOR ALIADO

Os turistas já não procuram alojamentos em guias turísticos nem em jornais, mas sim na Internet.

Deve, por isso, tornar o seu anúncio online o mais atraente possível e dar-lhe a máxima visibilidade. Tem de ser rápido a responder aos e-mails que lhe enviam para que o arrendamento se torne o mais profissional e eficiente possível.

5. CUIDE DOS SEUS INQUILINOS ANTES, DURANTE E DEPOIS DA ESTADIA 

Um inquilino satisfeito não terá dúvidas em recomendar o seu alojamento a toda a gente. Pode fazê-lo ao seu grupo de amigos ou através de comentários ao seu anúncio.

Para isso, deixá-lo com uma boa memória das férias é fundamental. mantenha um contato fácil e aberto com o inquilino no processo de reserva, durante a sua estadia e quando esta termina.

Fonte: Idealista

LinkPedia Web Directory